Posts Tagged ‘taxa de natalidade no Japão’

Pesquisa revela que jovens japoneses não têm interesse em sexo; aumenta o número de casais sem vida sexual

14/01/2011

Uma pesquisa divulgada no dia 12 pelo Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão revelou que muitos jovens do país não  possuem interesse em sexo, e que 40% dos casais entrevistados não têm vida sexual ativa. A pesquisa,  realizada de dois em dois anos,  foi feita em setembro de 2010, com 3 mil entrevistados.

Foram registradas as respostas de homens e mulheres de várias partes do arquipélago, e que cujas idades variavam entre 16 e 49 anos . Entre os homens, 18% não possuem interesse/sentem aversão em sexo, um aumento de 8% em relação a 2008. Entre as mulheres, o índice de aversão ao sexo ficou em 48%, quando em 2008 esse número havia ficado em torno de 11%.

Entre as pessoas do sexo feminino cuja faixa etária vai dos 16 aos 19 anos,a porcentagem das desinteressadas por sexo passou de 46.9 em 2008 para 58.5 em 2010. Entre os homens na mesma faixa etária, a porcentagem passou de 17.5% para 36.1%.

Entre os casais sem vida sexual ativa – aqueles que não fazem há mais de um mês – a porcentagem ficou em 40.8%. Dos casais com idades acima de 40 anos, o índice de desinteresse por sexo ficou em torno de 50%.

Entre as razões alegadas pelos homens casados para a falta de atividades sexuais  está o cansaço após a jornada de trabalho (19.7%), enquanto as mulheres alegam que o sexo traz problemas (26.9%). Já a principal razão compartilhada entre maridos e esposas para a falta de sexo é o nascimento de um bebê, cuja porcentagem atingiu 20.9%.

Como a falta de sexo está fazendo a população diminuir, a Associação Japonesa de Planejamento Familiar sugere que a sociedade nipônica repense as horas de trabalho e que encontre medidas eficazes para melhorar a comunicação entre homens e mulheres.

Fonte: Mainichi Daily News

Pais gastam em jogos benefícios que seriam destinados aos filhos

12/03/2010

A ajuda financeira destinada pelo governo japonês para tentar aumentar a taxa de natalidade do país está sendo utilizada para fins nada benéficos para as crianças: o valor de 13 mil ienes mensais, concedido aos pais para cada filho menor de 14 anos, está sendo utilizado para bancar apostas em jogos de azar e máquinas de pachinko, caça-níqueis que fazem muito sucesso no Japão. A indústria de jogos vem lucrando, através de meios ilegais, cerca de 23 trilhões de ienes, sendo que boa parte vem justamente dos pais que jogam horas a fio gastando o auxílio financeiro do governo.

O valor do benefício, que poderá ser aumentado durante o governo de Yukio Hatoyama, é destinado para garantir o sustento dos filhos. O dinheiro é depositado na conta dos pais, que teriam como obrigação utilizar a ajuda financeira para cuidar bem das crianças, algo que não tem acontecido na maioria dos casos.

O Instituto Kansai de Pesquisa Social e Econômica realizou uma pesquisa com vários pais sobre o auxílio financeiro, e descobriu que pelo menos um terço dos entrevistados aproveitaria o dinheiro para aplicações na poupança ou para pagar empréstimos e dívidas. Apenas 37% garantiram que guardariam o dinheiro exclusivamente para o futuro dos filhos.

Fonte: Times Online

Tóquio construirá mais creches para ajudar pais

12/01/2010

Autoridades de Tóquio vão criar mais 150 creches que funcionarão até as 19h, contribuindo para que os pais das crianças consigam equilibrar trabalho e cuidados com a educação dos filhos. A medida visa aumentar a taxa de natalidade na cidade, uma das menores do Japão, e ajudar os trabalhadores a manter os pequenos em um local seguro até o momento de voltar para casa.

Os novos estabelecimentos poderão abrigar cerca de 6 mil crianças em idade escolar depois das aulas em um período maior, já que clubes e outros locais favoráveis aos pequenos ficam abertos por menos tempo, dificultando a rotina dos pais. Na capital japonesa, 480 creches são obrigadas a funcionar por 13 horas, fechando por volta das 19 ou 20h, mas os pais gostariam de que mais estabelecimentos pudessem corresponder às suas expectativas no que se refere ao horário. O govero pedirá aos demais estabelecimentos já existentes que adotem uma jornada maior, investindo cerca de 4 bilhões de ienes para manter o novo sistema e para, quem sabe, garantir o nascimento de novos cidadãos no país.

Fonte: Daily Yomiuri


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 43 outros seguidores